HISTÓRICO DO GRUPO

Algazarra Teatral iniciou em Março/2002 resultado da experiência do Ator e Diretor Edson Caeiro, que trabalhou com: Antunes Filho (CPT Centro de Pesquisa Teatral), Adgur Kove (Gitis-Moscou), Alexandre Mate em “A Mãe” de Bertolt Brecht, entre outros diretores, além do aprimoramento artístico em oficinas de mímica com Luis Louis, Alberto Gauss e Oficina de Circo com ênfase no “Palhaço”. Após esta aprendizagem profissional surge a necessidade de expressar o próprio pensamento artístico resultando na formação do grupo buscando aliar um teatro de qualidade com o teatro popular no sentido da inclusão teatral acessando o maior numero de pessoas em espaços alternativos, parques e rua e não apenas no tradicional palco italiano; propondo cenicamente temas instigantes : pena de morte, diferenças lingüísticas física e a herança lúdico-musical lusitana no Brasil, o movimento (Física),

A primeira produção do Grupo foi o espetáculo: O Último dia de um condenado, uma adaptação do romance de Victor Hugo (1832), que estreou no Teatro Municipal de Mauá, a preços populares (R$ 2,00) e divulgação maciça em Ônibus da cidade cumprindo o objetivo do acesso teatral.

Após um drama; a idéia de fazer uma comédia era latente, já existia no grupo uma “perfomance” do Arquétipo casal português: Maria e Manuel, o qual foi acrescentado a pesquisa e criação do texto sobre as diferenças lingüísticas entre Brasil e Portugal; Auto do casal Lusitano Maria e Manuel teve sua estréia em maio de 2003 no clube da AABB, e posteriormente Festival de Jales, Theatro São João (Lapa/PR), 02 temporadas no Café Teatro (ao lado Sesc-Consolação), Mostra Lino Rojas de Teatro de Rua no Boulervard São João e Pça. Do Patriarca; uma bem sucedida temporada no Teatro Martins Penna (Penha), apresentações em Escolas, Faculdades, CEUS (Secretaria de Educação), além da contratação de Agencias para Eventos Empresariais.

A terceira produção: O espanto Olhar do Espantalho é uma adaptação do conto milenar chinês: O Espantalho, que retrata o “movimento incessante da vida”, ou seja, tudo é movimento, nada permanece estático, voltado para o público infantil, estreou em 14 de Janeiro até 26 de Março/2006 no Teatro Alfredo Mesquita (Santana) seguindo apresentações: Sesc-Interlagos, Projeto Recreio nas Férias (Prefeitura SP) e no dia das crianças na Livraria Saraiva.

Outra pesquisa feita pelo grupo é sobre a herança lúdico-cultural dos portugueses transmitida oralmente pelos “miúdos” portugueses (crianças) e disseminadas entre os brasileiros através de contos, lendas, cantigas, parlendas e brincadeiras, que originou o espetáculo Contos Populares Portugueses (Narrativa na literatura oral) e Cantigas e Brincadeiras Lusitanas (Musicas e brincadeiras).

Continuando a busca de um teatro acessível aos munícipes participou da Mostra Lino Rojas de Teatro de Rua na Praça do Patriarca (2006-2007), e a partir de 2007 idealizou e produz em parceria com a Cooperativa Paulista de Teatro e ITI-Brasil o bem sucedido Projeto TEATRO NOS PARQUES.com o patrocinio da OI FUTURO, TV GLOBO São Paulo e Apoio da Secretaria do Verde e Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo.

 

 
 

Copyright © 2013 Algazarra Teatral. Todos os direitos reservados.